Desfile das Escolas de Samba Mirins – 2014

Mais uma vez, o desfile das agremiações mirins foi um grande sucesso.

As escolas de samba mirins do Rio de Janeiro desfilaram na Avenida Marquês de Sapucaí na noite de terça-feira de Carnaval. Os futuros talentos mostraram, durante as apresentações, que têm ritmo e samba no pé desde pequenos. Ao todo, 16 escolas mirins participaram do evento.

A escola Filhos da Águia, mirim da Portela, foi a primeira a entrar na Sapucaí. A principal alegoria levava uma águia branca, símbolo da agremiação. Em seguida foi a vez do Infantes do Lins, que desfilou com um enredo sobre Cuiabá (MT).

Os integrantes das escolas tinham idades entre 5 e 18 anos. Adultos apenas guiaram as alas com as crianças menores, que fizeram a alegria dos pais que estavam na arquibancada.

Além da Filhos da Águia e Infantes do Lins, as outras 14 escolas participantes foram : Tijuquinha do Borel, Mangueira do Amanhã, Pimpolhos da Grande Rio, Miúda da Cabuçu, Corações Unidos do Ciep, Petizes da Penha, Ainda Existem Crianças na Vila Kennedy, Aprendizes do Salgueiro, Império do Futuro, Inocentes da Caprichosos, Nova Geração do Estácio, Herdeiros da Vila, Planeta Golfinhos da Guanabara e Estrelinha da Mocidade.

Abaixo, fotos que relembram vários momentos desta grande festa, que significa muito mais do que apenas Carnaval, devido ao importante papel social que representa.

 

100_1573 100_1572 100_1571 100_1570 100_1569 100_1568 100_1567 100_1566 100_1565 100_1564 100_1563 100_1562 100_1561 100_1560 100_1559 100_1558 100_1557 100_1556 100_1555 100_1554 100_1553 100_1552 100_1551 100_1550 100_1549 100_1548 100_1547 100_1546 100_1545 100_1544 100_1543 100_1542 100_1541 100_1540 100_1539 100_1538 100_1537 100_1536 100_1535 100_1534 100_1533 100_1532 100_1531 100_1530 100_1529 100_1528 100_1527 100_1526 100_1525 100_1524 100_1523 100_1522 100_1521 100_1520 100_1519 100_1518 100_1517 100_1516 100_1515 100_1514 100_1513 100_1512 100_1511 100_1510 100_1509 100_1508 100_1507 100_1506 100_1505 100_1504 100_1503 100_1502 100_1501 100_1500 100_1499 100_1498 100_1491 100_1490 100_1489 100_1488 100_1487 100_1486 100_1485 100_1484 100_1482 100_1481 100_1479 100_1478 100_1477 100_1574

 

Carnaval 2014 – Inscrições para desfilar na Aprendizes do Salgueiro

Os interessados em desfilar na Aprendizes do Salgueiro devem se apressar.

As inscrições para desfilar na agremiação ocorrem todas as quartas feiras às 20 horas, assim como nos dias de ensaio, que ocorrem aos domingos, sempre às 16 horas, na quadra da Escola,  localizada na Rua Silva Telles 104, no bairro Andaraí.

Documentos necessários :

– Xerox da Certidão de Nascimento

– Uma foto 3×4

– Comprovante Escolar.

Desfile da Aprendizes do Salgueiro

Desfile da Aprendizes do Salgueiro

Carnaval 2014 – Ensaios da Aprendizes do Salgueiro

Os preparativos para os desfiles do Carnaval 2014 estão acontecendo com força total.

A Escola de Samba Mirim Aprendizes do Salgueiro realizará seus ensaios nos dias 16/02 e 23/02, em sua quadra localizada na Rua Silva Telles, no bairro do Andaraí, no horário de 16 horas em ambas as datas.

Serviço:

Evento: Ensaio Aprendizes do Salgueiro

Data: 16 e 23 de Fevereiro de 2014

Horário: 16h

Local: Quadra da Acadêmicos do Salgueiro Endereço: Rua Silva Telles, nº 104 – Andaraí, Rio de Janeiro.

Desfile da Aprendizes do Salgueiro

Desfile da Aprendizes do Salgueiro

O QUE O CARNAVAL TEM A VER COM EDUCAÇÃO? A AESM-RIO RESPONDE

GRUPO DE EDUCAÇÃO

Em 26 de junho de 2002 foi fundada a Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro (AESM-RIO). As 17 escolas filiadas levam em média para a avenida 2.500 componentes em cada uma delas, totalizando aproximadamente 42.500 mil crianças e adolescentes entre 05 a 18 anos de idade, participando efetivamente dos desfiles.

Esta entidade organiza e administra o desfile da garotada na Passarela do Samba. Definiu-se que as Escolas de Samba seriam projetos de Educação Social com política pedagógica de complemento ao ensino formal. Ao longo de um trabalho sério e estruturado, a prova disso foi a criação de 5 Grupos de Trabalhos (GTs) – Infraestrutura, Empreendedorismo, Marketing, Tecnologia e Educação. Extraídos do último Seminário de Planejamento Estratégico das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro, realizado em setembro de 2011, o Grupo de Educação é formado por pedagogos, bibliotecárias, arquivistas, arte-educadores, artistas de diversas áreas culturais, produtor e animador cultural e de evento, pesquisador, historiador, compositor e jornalista. A maioria é integrante da Cia. de Teatro Vagamundo, pessoas afins moradores da zona oeste do município do Rio de Janeiro e jovens estudantes da rede pública de ensino inseridos nos projetos sócio-educativos-culturais realizados pelo Vagamundo.

Nossas pesquisas estão voltadas para:

  • Atividades que reforcem a visibilidade da cultura afro-brasileira principalmente o Samba e as Escolas de Samba em geral;
  • Evidenciar que estes jovens desenvolvem um importante papel para a salvaguarda da tradição e da identidade afro-brasileira contida no fazer do samba e no cotidiano das escolas como patrimônio imaterial brasileiro, na formação de plateia consciente de seu papel na sociedade;
  • Na capacitação técnica e arística dentro da economia do carnaval para a melhoria de qualidade de vida do público-alvo;
  • Disseminar o conhecimento natural da população afro-brasileira focando a importância histórica do nosso povo para que eles possam fazer a inter-relação entre o conhecimento e o etno-reconhecimento;
  • Visamos o retorno do público-alvo à escola formal para que paralelamente alcance a educação para o desenvolvimento sustentável;
  • Por fim auxiliar e servir como base para a aplicação e o desenvolvimento da Lei 10.639/03 que estabelece a inclusão no currículo oficial da Rede de Ensino Público a temática “História e Cultura Afro-Cultura e Cultura Afro-Brasileira e dá outras providências”.

Nosso compromisso ético é com a função social, cultural e educacional da arte como um todo e principalmente a arte do samba cujo produto final é o carnaval. Com a ampliação dos ideais e as conquistas da AESM-RIO, unimos esforços na manutenção da salvaguarda do samba, de seua história, tradição e identidade da cultura afro-brasileira do Estado do Rio de Janeiro através das escolas de samba. Atualmente conquistamos o tombamento do Samba como patrimônio imaterial brasileiro reconhecido pelo IPHAN – MINC.

Image     Desfile das Escolas de Samba Mirins na Apoteose

 

 

AESM: Dez anos de conquistas

Arleson Rezende

O Carnaval mirim inicia sua existência com o sonho de um visionário em fundar uma agremiação carnavalesca formada genuinamente por crianças e jovens, onde aprenderiam como se desenvolve e a origem das escolas de samba e seus principais personagens e militantes. Arande Cardoso dos Santos, o Careca do Império Serrano, em 1979, Ano Internacional da Criança, teve a brilhante e desafiadora ideia, porém somente quatro anos após, com o apoio de grandes nomes do samba e carnaval como Alcione, Martinho da Vila e Beth Carvalho, entre outros, fundou a primeira escolar de samba mirim, o Império do Futuro.

 

Seguindo o legado Osmar Valença funda a extinta Alegria da Passarela, a agremiação responsável pelo surgimento de estrelas do nosso carnaval, como Lucinha Nobre, Dudu Nobre e Leonardo Bessa, na época chamado de Leonardo Alegria e a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro desenvolvem em 1984 o Império das Princesas Negras, projeto envolvendo alunos e professores da Escola Municipal Ministro Gama Filho, considerado embrião do que seria futuramente a escolar de samba mirim Corações Unidos do CIEP.

 

A partir das iniciativas de outros do nosso carnaval, como Dinorah, Xangô da Mangueira, Mirtez e Machine fundaram agremiações e a partir de então surgiram a Corações Unidos do CIEP, Mangueira do Amanhã, Herdeiros da Vila, Aprendizes do Salgueiro e Flor do Amanhã. Com o desfile da criança se tornando realidade, surge a necessidade de estruturar, sendo formada assim a primeira entidade representativa das escolas mirins, responsável pelos desfiles da garotada na Passarela do Samba, a Liga Independente das Escolas de Samba Mirins, LIESM, em 1988. A partir desse ano, são formadas outras escolas, entre elas a extinta Leãozinho de Nova Iguaçu, a Infantes do Lins, Miúda da Cabuçu, Estrelinha da Mocidade, Inocentes da Caprichosos, Ainda Existem Crianças de Vila Kennedy e Planeta Golfinhos da Guanabara.

 

Com o apelo e crescimento desses desfiles, fez-se necessária a reestruturação do projeto de carnaval voltado para as agremiações e pequenos sambistas. Um grupo de dirigentes e educadores que presidiam sete agremiações filiadas à LIESM, optou por desenvolver um projeto voltado única e exclusivamente para a educação no desenvolvimento da folia. Surge assim em 26 de junho de 2002, a Associação das Escolas de Samba Mirins do Rio de Janeiro.